quarta-feira, dezembro 30, 2015

Imagens de mulheres reais

Tava navegando por aí quando me deparei com o site My Body Gallery. Gostei da proposta na hora. Ele tem uma base de dados e fotos que mostra o corpo de mulheres reais ao redor do mundo. Funciona mais ou menos assim: você insere dados como sua altura, peso, idade, tamanho da calça e da camisa, então o sistema busca fotos de mulheres com as mesmas características pra você analisar. 
Acho legal pois é uma alternativa para essa visão estereotipada que a mídia nos impõe todos os dias. E você o que pensa do assunto? Vai experimentar? Conte-nos o que achou.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quarta-feira, novembro 11, 2015

Música para lavar roupa The Best Of Salsa

Muito bom. Som animado pra começar o dia. Não tem como ficar parado. Mesmo tendo os dois pés esquerdos a gente sai dançando.




Músicas: 01. Mentirosa ( Louie Ramirez & Ray De La Paz ) 02. La vida es un carnaval ( Celia Cruz ) 03. Te extraño ( Xtreme ) 04. La Bomba ( Ricky Martin ) 05. Abre Que Voy ( Miguel Enriquez ) 06. La bomba (English Radio Mix) ( King Africa ) 07. Obsession ( Aventura ) 08. Mujer latina ( Thalia ) 09. Chiquichà (Salsa 98 Bpm) ( El Puma DJ & Rulo Miami Sound ) 10. Mario takes a walk ( Jesse Cook )


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sábado, novembro 07, 2015

Música pra lavar louça A VOZ DO SAMBA #7 - Paulo Vanzolini: Um homem de moral...

E pra lavar a louça do almoço é essa a trilha sonora. Ouvi as músicas dele num programa da rádio UDESC de Florianópolis. Gostei muito. Ainda mais por ser de São Paulo, de lá só conhecia o Adoniran. E também pela sua origem inusitada, pelo menos em termos de samba, o cara era doutor em zoologia por Harvard! Espero que gostem tanto quanto eu gostei.

Paulo Vanzolini, compositor, entre muitas outras, de 'Ronda' e de 'Volta por Cima', viveu conciliando sua vida entre a boemia e os estudos, se consagrando em ambas. Reconhecido, junto com Adoniran Barbosa, como um dos grandes nomes do samba paulista, chegou, também, ao ápice da carreira acadêmica, se doutorando em Zoologia, pela Universidade de Harvard.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sexta-feira, novembro 06, 2015

O que faz a diferença na hora de fazer um retrato?

Pelo visto eu ando muito fotográfico nesses dias. Então lá vai mais um linque bacana que eu vi por aí e fiquei com vontade de compartilhar com vocês. Pelo que entendi é uma propaganda da canon. Pra quem não manja muito dos paranauê da língua yankee eu passo um resuminho da história. Um cara é apresentado pra vários fotógrafos e pra cada um deles ele é apresentado como sendo uma pessoa diferente. Lembro de ter entendido como  um pescador profissional, um ex-presidiário, um milionário e um alcoólatra em recuperação. Depois dessa apresentação cada um fotografa ele como quer. No final do vídeo eles mostram o resultado. Espero que gostem. Se ficar alguma dúvida é só perguntar.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quarta-feira, novembro 04, 2015

Livro Dicas de fotografia

Então, quando a gente respeita a gente recomenda mesmo. E como dizia Jorge Amado "Nem li, mas já gostei" ele dizia isso sobre escrever orelhas e recomendações de livros. Mas não é este o caso aqui. O fato é que Cláudia Regina, referencia em fotografia na blogosfera desde que o mundo é mundo, lançou o seu livro "Dicas de fotografia: o livro" em julho. Como eu sou mega desligado só vi agora. Mesmo assim faço questão de compartilhar com vocês essa notícia, pois se tem alguém que me ajudou muito a aprender um pouco sobre fotografia essa pessoa foi Cláudia Regina pro meio do seu blogue o Dicas de fotografia
Então se quiser adquirir uma cópia digital pra você é só clicar no nome do livro no texto acima. Apesar do livro ser de graça você tem a chance de fazer uma contribuição financeira pra autora. O valor? Pague o quanto quiser.
Espero que esse livro seja tão útil pra vocês quanto as dicas dela foram pra mim. A propósito alguém aí já conhecia o Dicas de fotografia?


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sábado, outubro 31, 2015

Música pra limpar a casa Helloween Time Of The Oath - Full Album

Sim, de vez em quando eu preciso de um incentivo pra arrumar a casa e nada melhor que uma boa música pra ajudar. Então fico em ótima companhia pra passar o rodo no sábado de manhã. Uma das melhores bandas de todos os tempos no estilo heavy metal melódico. Espero que gostem. Esse foi o primeiro disco dela que eu ouvi, ainda na década de 90 quando morava em Joinville. Um amigo me apresentou e foi simpatia a primeira vista. Se alguém quiser saber mais sobre essa banda pode pesquisar aqui.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quarta-feira, outubro 28, 2015

Foto de pessoas nas ruas da cidade


Andando pelas ruas da Palhoça cruzei com esse rapaz no quiosque ao lado da igreja da matriz. Tive que vencer a timidez e pedi pra bater uma foto dele. Achei a estética dele muito bacana. Por sorte ele foi muito simpático e posou pra uma foto analógica e também pra uma digital. Agora é esperar pra revelar o filme e daí veremos como ficará o resultado.







Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

terça-feira, outubro 27, 2015

Decadência urbana em Florianópolis

Porque é mais fácil deixar cair do que preservar.




Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

segunda-feira, outubro 19, 2015

Cadeira de vime ao ar livre

Não sei o que escrever, mas a rua é mesmo surpreendente. Não há como negar. Somente lá fora é que podemos nos surpreender com uma cadeira de vime sob a chuva num ponto de ônibus numa marginal da BR-101. Será que estão levando o "esperar sentado" muito a sério?
E vocês? Tem se defrontado com coisas inusitadas fora do mundo virtual?



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sexta-feira, outubro 16, 2015

Placas por aí


Então você caminha pelas ruas da cidade e fica se perguntando a VACALHADA DO RUI BARBOSA é boa?

Autor: L.S. Alves

quinta-feira, outubro 08, 2015

Gambiarra Mestre


Tem horas que você vê e não acredita, mas coisas assim acontecem com mais frequência do que você imagina. Eu mesmo depois de ver uma dessas estou me achano o bombeiro mestre, praticamente o Super Mario. Sério vou até levar a foto pra casa e mostrar pra minha esposa que apesar das duas mãos esquerdas eu ainda tenho salvação.
A gambiarra ao lado foi a solução temporária que os rapazes da manutenção acharam para não ter que interditar o banheiro da sala ao lado. É óbvio que é fácil pra quem tá de fora criticar a situação, mas de toda forma o paliativo que encontraram tem uma aparência no mínimo bizarra. Pra quem não tá entendendo a foto, os panos estão amarrados no registro de água do banheiro, assim eles conseguem que a água para a pia e não se espalhe por todo o ambiente.
Agora o que nos resta é esperar para que resolvam isto em menos de dois meses. Afinal da outra vez que o encanamento apresentou defeito ficamos um bom par de meses tendo que ir buscar água em outros andares do prédio.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

terça-feira, outubro 06, 2015

10 dicas uteis para cinegrafistas de viagens e aventuras

Mais um trabalho que traduzi a facão para vocês. Dessa vez a dica vem do site No Film School Abaixo as dicas do cineasta Sebastian Solberg. Quem quiser o artigo original em inglês é só clicar aqui.

E aqui estão algumas dicas de Sebastian:

1. Reduza o seu kit de filmagem ao mínimo possível . A menos que você tenha um helicóptero, filmar em locais extremos muitas vezes significa caminhar por lugares remotos e de difícil acesso. Quanto menos coisas você leva, mais ágil você pode ser e terá mais tempo para gastar fazendo imagens criativas para ajudar a contar a sua história (ao invés de gastar todo esse tempo arrastando um monte de tralhas por aí).

2. Leve e vista a roupa apropriada. Certifique-se de fazer a pesquisa e falar com as pessoas ou ler blogs sobre pessoas que estiveram nesses locais e ver que tipo de roupa que você precisa. Então você poderá se concentrar em fazer o filme ao invés de tentar manter-se quente e confortável.

3. Prepare-se para todos os cenários possíveis e sempre ter vários planos alternativos - se há uma coisa garantida, é que as coisas nunca saem conforme o planejado. Então, se prepare para cobrir todas as possibilidades.

4. Obter imagens que ninguém está disposto a fazer. Você já percorreu todo este caminho e você está filmando em locais que muito poucas pessoas tiveram a oportunidade de visitar, e muito menos filmar. Vá a aquele quilometro a mais, subia a montanha, levante-se para capturar o nascer do sol, faça o que for preciso para obter essas imagens a maioria das pessoas não está disposta a fazer. Isto vai fazer o seu trabalho brilhar!

5. Sempre leve kit de limpeza de câmera e dê ao seu equipamento uma limpeza ao final de todos os dias de filmagens. Certifique-se de fazer isso, caso contrário seu kit pode funcionar mal e causar-lhe um monte de estresse desnecessário nas filmagens. Não confie na sorte!

6. Levar lanches e bebidas. A alimentação é essencial para continuar e também manter o pensamento positivo, mas às vezes você não terá tempo para o café da manhã, almoço ou jantar, então os lanches serão um salva-vidas nesses longos dias em que não há tempo para comer.

7. Você vai ser empurrado até o seu limite e haverá momentos em que você quer desistir. Mas tudo que você tem que lembrar é que a dor é temporária e o filme é para sempre, por isso não desista! Tudo vai valer a pena no final!

8. As filmagens podem ser muito agitadas e pode haver muito pouco tempo para desfrutar desses lugares incríveis. Mas não importa o quão ocupado você esteja lembre-se de colocar a sua câmera de lado de vez em quando, mesmo que seja apenas por alguns minutos, e viva o momento longe da lente!

9. Personagem e história devem sempre vir em primeiro lugar. Pode ser fácil se deixar levar por todas as belas locações e esquecer a história. Uma locação épica pode agarrar a atenção do público, mas para mantê-los, você precisa de uma grande história e personagens convincentes!

10. Trabalhe com pessoas trabalhadoras e positivas que fazem você rir. As filmagens pode ser estressantes, e as faíscas podem voar, especialmente quando você está filmando em condições extremas e está todo mundo sem dormir. Trabalhar ao lado de alguém que coloca um sorriso em seu rosto e você poder dar uma boa risada quando você está com frio e exausto é o melhor remédio para manter seu moral elevado. Isto irá permitir que você prossiga com o projeto e torna a experiência muito mais divertida!

Quais são as suas melhores práticas e dicas para o cinema de viagem? Compartilhe com a gente nos comentários!


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quinta-feira, outubro 01, 2015

Setembro foi puxado

E as coisas andam assim agora. Setembro foi um mês pra lá de puxado. Mergulhando de cabeça num roteiro de terror escrito a três. Preparando projeto cultural para edital do governo e ao mesmo tempo gestando uma futura produtora audiovisual. Trabalhando uma parceria com uma roteirista do Rio de Janeiro. Ou seja, muito audiovisual na cabeça. Pode parecer pouco mas o escrever roteiros ainda é algo que me consome. Quanto mais você escreve mais você precisa melhorar. As coisas fluem, mas toda vez que você mexe em algo tem que ajustar tudo o que veio antes e o que vem depois. E quanto mais você escreve, mais você conhece os personagens e a vontade de ir abrindo a história cresce. Se você não se controla abre demais e depois fica cheio de pontas soltas.
Mas agora já é outubro e se eu não tinha tempo antes imagino que agora as coisas piorem de vez. Acabou a greve do IFSC e hoje iniciam as aulas da Produção Multimídia. desejem-me sorte. Quem sabe com um pouquinho dela eu consigo me fazer mais presente por aqui.


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

segunda-feira, setembro 28, 2015

Arco-íris no chão de fábrica


Então você está trabalhando numa daquelas tarefas braçais que ninguém merece e que vão te deixar dolorido no dia seguinte e eis que no chão surge um arco-iris. Com um celular à mão, um pouco de contraste e muita saturação conseguimos uma imagem destas. 
Coisas simples assim são capazes de mudar o nosso dia. 













Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sábado, setembro 26, 2015

Discoteca de Hollywood

Esbarrei na rede com esse filme sobre uma discoteca onde o pessoal de Hollywood se encontra pra descontrair depois do trampo. Só nesse vídeo vi o Tony Manero, Robocop, Mascara, Blade, Darth Vader etc
Espero que gostem o tanto quanto eu gostei.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sexta-feira, setembro 04, 2015

Desafio Escrito - Vale a pena tentar



Este é um roteiro que escrevi pra participar da primeira edição do Desafio Escrito. Este projeto prevê a criação de um texto por quinzena por todos os que desejarem participar. Quem já acompanha o Máquina de letras a mais tempo verá que a ideia não é original. De fato esse projeto já existia com outro nome e outras pessoas. Espero que este seja tão ou mais exitoso que o anterior e já agradeço ao pessoal do IFC de Luzerna e ao professor Antônio João Fidélis pela iniciativa.
Espero que gostem.


Título: Rebelde



CENA APARTAMENTO INT/DIA

Apartamento bagunçado e com poucas coisas. Algumas roupas jogadas, uma garrafa de bebida, dois copos sujos e sapatos num canto. No meio do quarto um colchão no qual estão deitadas a Cláudia e a NAMORADA trocando carícias.

(Som de campainha)

CLÁUDIA

Que saco! Atende lá a porta.

NAMORADA

Visita a essa hora! É foda.

A namorada abre uma fresta na porta e espia.

NAMORADA

Você?

MãE

Esse não é o apartamento da Cláudia?

NAMORADA

Cláudia é pra você.

Cláudia se levanta dá uma arrumada na roupa e passa a mão no cabelo. Caminha até a porta. Espia.

CLÁUDIA

Entra.

MÃE

Bom dia pra você também.

CLÁUDIA

O que tu quer?

MÃE

Nada. Só vim ver como você está. Fiquei curiosa sobre a sua nova casa.

CLÁUDIA

Ok. Fica a vontade. Aqui é o quarto/sala/cozinha e ali é banheiro. Obrigado pela visita.

MÃE

Então você deixou a nossa casa pra vim morar, nisso?

A namorada termina de se arrumar vai até a Cláudia dá-lhe um beijo, se despede da outra mulher e sai.

CLÁUDIA

Não precisava falar assim na frente dela.

MÃE

Desde quando eu tenho obrigações com a sua... "amiga".

CLÁUDIA

Desde que você está na minha casa. Minha casa, minhas regras. Por isso que eu saí de lá. Você me sufoca.

MÃE

Agora te educar como uma pessoa normal é sufocar.

CLÁUDIA

Normal! Normal o que mãe? Tu vive chapada de calmante pra não ter que encarar essa tua vida de bosta.

MÃE

São ordens médicas e agora vejo que o doutor tem razão só com remédios mesmo pra aguentar assistir minha filha se transformar numa perdida. Perdida e degenerada também.

CLÁUDIA

Ó que saber, vai a merda o que tu veio fazer aqui na minha casa fora ser grossa com a minha namorada e ficar me xingando?

MÃE

Filha... Eu vim te dar a chance de voltar. Engoli meu orgulho. Eu vim para te levar pra casa. 

CLÁUDIA

O que?

MÃE

Isso. Volta comigo teu quarto está do mesmo jeito que você deixou. É só largar essa....largar a....

CLÁUDIA

O que mãe? Largar a minha namorada? Largar a minha liberdade? Aqui eu faço o que quero e não dependo de ninguém. Não tenho mais que seguir o que você acha que é certo pra mim. Chega.

MÃE

Filha pensa bem. Isso não é lugar pra você.

CLÁUDIA

Se é ou não é quem decide isso sou eu e agora pode ir pra casa. Se era isso o que você tinha pra tratar comigo eu acho que já foi mais do que o suficiente. Já me ofendeu, ofendeu minha namorada, esculachou minha casa deu né.

Ela põe a mãe pra fora, fecha a porta e vai até a bolsa pegar um cigarro.

(Som de campainha)

Ela volta e abre a porta.

VIDAL

Já falei que não quero baixaria no prédio. Quer fazer barraco vai fazer na rua. Aqui tem gente que trabalha a noite e precisa dormir.

CLÁUDIA

Seu Vidal foi só hoje . Isso não vai acontecer de novo. Pode ter certeza.

VIDAL

Não quero mais me incomodar contigo.

CLÁUDIA

Não vai seu Vidal.

Ela começa a voltar pro apartamento. Antes de fechar a porta.

VIDAL

E o aluguel? Vai pagar quando?

CLÁUDIA

O seu Vidal! To correndo atrás. To batalhando. Eu vou pagar tudinho pro senhor. 

VIDAL

Você tem até sexta! Ou senão ponho você e suas tralhas na rua. Até sexta! Senão rua.


CENA ESCRITóRIO INT/DIA

(campainha de telefone)

PAI

JP empreendimentos Carlos bom dia!

CLÁUDIA

(Não ouvimos sua voz)

PAI

Oi filha tudo bem?

CLÁUDIA

(Não ouvimos sua voz)

PAI

Fica tranquila hoje mesmo eu deposito um dinheiro na sua conta.

fade out

(FIM)


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

segunda-feira, agosto 24, 2015

Roteiro do filme O paradoxo do avô

cena 01 laboratório int/noite

Panôramica do laboratório até o cientista. Cientista trabalha sozinho no laboratório. Surge um clarão. Vemos um jovem num estranho uniforme segurando uma arma.

VIAJANTE
Oi Vô. Não se assuste mas, eu vim do fu...

cientista
Cala boca moleque. Eu não sei quem é você, mas já sei que vem do futuro e bláblá.

VIAJANTE
Como você sabe de onde eu vim?

cientista
Você se acha um gênio? Pegou uma máquina do tempo, veio ao passado matar seu avô antes que ele possa gerar o seu pai o que obviamente impossibilitaria o seu nascimento e consequentemente essa viagem. Fosse macho de verdade voltava e matava seu próprio pai ou sua mãe grávida. Vá embora seu cagão!

VIAJANTE
Quer saber, eu nunca gostei mesmo do senhor e daquelas malditas meias presentes de natal.

As mãos tremiam enquanto apontava a arma para o Cientista.

cientista
Eu queria ganhar um real por idiota que me visita pra quebrar o paradoxo do avô.

VIAJANTE
Eu te odeio!

Aperta o gatilho. O raio mortal atinge o cientista. Nada acontece.

cientista
Cretino você não pode alterar o passado. Você não pode matar seu avô. O que não me impede de matar você.

O Cientista pega uma arma na gaveta e desintegra o viajante.

cientista
Se não fosse impossível alterar o futuro eu juro que me esterilizaria.

(Fim)


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quarta-feira, agosto 19, 2015

Pais e filhos Nº 18. Jovem nutricionista.

Mãe - Bia anda comer.

Filha - O quê?

Mãe - Papinha boa. Peixe cozido.

Miúda faz careta e diz que não quer.

Mãe - Queres, queres.

Filha - Mamã, deixa eu explicar. Eu quero salsichas com couve. Eu gosto de couve. Vai-te embora mamã. Vai fazer a minha papinha.


Gentilmente cedido por Antonia Onofre.


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

segunda-feira, agosto 17, 2015

O paradoxo do avô - O filme

Enfim depois de alguns meses de trabalho e de estudo eis que está a disposição de todos no youtube o filme "O paradoxo do avô". Surgido de uma parceria entre a produtora Kine Werk e o grupo de teatro Os bruxos da corte. O filme contou ainda com colaborações de alunos e funcionários do IFSC Palhoça. Uma ficção cientifica que tenta homenagear os filmes da décade de 40  e 50 e aborda um clássico paradoxo das viagens no tempo
. Espero que apreciem. e se gostarem divulguem. O cinema independente agradece.


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quinta-feira, agosto 13, 2015

Paradoxo cultural alimentar

Quando você pensa que já viu de tudo nessa vida o restaurante da empresa te surpreende com uma dessas.




Pra quem não notou a ironia clique aqui.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quinta-feira, agosto 06, 2015

Janelas são os olhos da alma

Autor: Sumaya LimaTomando café e conversando com a minha esposa há uns tempos atrás eis que surgiu a questão das janelas lá de casa e que tipo de visão elas nos proporcionavam e que tipo de vista nós realmente gostaríamos de ter. Afinal ouvi dizer por ai que as os olhos são as janelas da alma e nessa mesma levada nos ocorreu que as janelas são os olhos das casas e desde então a pergunta que nos persegue é:

O que alimenta os olhos da sua casa?

E pra ilustrar essa questão traremos aqui uma janela registrada pela sensível Sumaya Lima. Já temos outras fotos dela aqui no arquivo e já adianto que são lindas também. E vocês, estão a fim de repartir sua refeição conosco? Em caso afirmativo envie sua foto para que possamos publicá-la no TUMBLR do projeto e compartilhá-la com o mundo. Não precisa mandar endereço completo, mas seria legal podermos saber a cidade de onde vem a foto e o nome/apelido/face ou seja lá o que for que você use para se identificar na internet. E é claro que se a foto tiver alguma historinha , por favor compartilhe conosco.

Um abraço a todos e obrigado por abrir sua alma para nós.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

terça-feira, agosto 04, 2015

Sete dicas para filmar em locações

Eu traduzi o texto abaixo de um post do site IndieWire. Mais especificamente deste linque aqui. Espero que o mesmo possa ser útil a vocês.



1. Considere todos os cenários possíveis e tenha um plano reserva para qualquer coisa que envolva terceiros.


Isso pode ser resumido como "esperar o melhor, preparar-se para o pior." Quando você sai de Los Angeles ou Nova York, você pode ficar chocado ao descobrir que a vida não se move à velocidade da produção. Por exemplo, a nossa localização foi em um pedaço sem personalidade jurídica de deserto, o que significava que que não havia banheiros nas proximidades, e por isso, teriamos de trazer sanitários químicos para usarmos enquanto durassem as filmagens. Apesar de termos planejado com antecedência, o nosso fornecedor falhou e tivemos que lutar na primeira manhã da produção para encontrar um substituto. Felizmente, nós tínhamos visto uma biblioteca ali próximo.Enquanto não conseguíamos outro fornecedor, a biblioteca disponibilizou os seus banheiros para o nosso uso.


2. Priorize a comunicação.


Verifique se você tem os meios para se comunicar do set, ao acampamento base e todo o resto. Em nossa produção, tentamos economizar dinheiro, obtendo walkie-talkies baratos, mas descobriu-se que eles não poderiam transmitir através do terreno deserto. Como resultado, algumas pessoas se perderam e acabamos por ter de enviar membros de nossa equipe para vários pontos, a fim de facilitar a comunicação. Mesmo que sendo capazes de contornar o problema, a solução não foi tão eficiente como poderia ter sido. Se eu tivesse que fazer tudo de novo, eu teria gasto o dinheiro em melhores walkie-talkies.


3. Orçamento para emergências.


Durante a pré-produção, reserve 10 por cento do seu orçamento total para despesas ocasionais da  produção. Não tente canibalizar essa verba para melhores lentes ou coisas que você acha que precisa. A verdade é que este dinheiro será útil no local. Uma vez que você entra no set, o dinheiro é seu para usar, mas não antes disso.


4. Há outras maneiras de pagar.

Quando pesquisávamos as nossas locações encontramos um lugar que foi de longe muito melhor do que o resto. Como diretor, eu caí de amor por ele, mas como produtor, eu sabia que teria que pagar por isso. Quando indagado sobre o preço, soubemos que era muito maior do que tínhamos orçado. Por isso que decidimos experimentar uma abordagem diferente: o voluntariado para limpar o local em vez de pagar o preço cheio (notamos uma quantidade grande de lixo espalhado pelo imóvel enquanto pesquisávamos). Os proprietários foram tocados pela nossa oferta e acabamos ficando o local por um preço de sonho. Lembre-se sempre de deixar o local melhor do que você encontrou. Sério, por favor, faça isso, porque vai tornar a vida mais fácil para todos nós.


5. Mantenha todos saudáveis.


Isso deveria ser óbvio, mas, infelizmente, muitas vezes é esquecido. Considere as realidades do seu local e certifique-se que você está lembrando a todos para manter hábitos saudáveis. Eles estão trabalhando como uns loucos para você e é seu trabalho zelar por eles. Em nosso locação era incrivelmente quente, e depois de quase todas as tomadas, nós não deixávamos de lembrar a todos para manterem-se hidratados e aplicar o protetor solar. Infelizmente, eu não segui meu próprio conselho sobre filtro solar, e eu realmente deveria ter seguido.


6. Deixe o local falar para você.


Você gasta muito tempo pensando sobre o filme - a planejar enquadramentos e descobrir a melhor maneira de contar a história - e, então, nenhum local realmente se encaixa no seu plano. No entanto, eu vejo isso como uma oportunidade para a criatividade. Orson Welles disse: "O inimigo da arte é a ausência de limitação." Uma vez que você esteja na locação, deixe ela falar com você. Cada desafio é uma oportunidade para melhorar o filme, e quando eu penso sobre o filme que vivia na minha cabeça e aquele que acabamos de fazer, este último é consideravelmente melhor, porque na criação de soluções surgiram idéias melhores.


7. Aceite que as coisas vão dar errado.


"As coisas podem e vão dar errado. Essa é a natureza do cinema." - Scott Brown


As coisas podem e vão dar errado. Essa é a natureza do cinema. A coisa mais importante é cultivar uma atitude positiva e lembre-se que no final do dia, você está fazendo algo que você ama e você tem sorte de chegar a fazê-lo. No primeiro dia de produção parecia que tudo estava caindo aos pedaços, e eu fiquei muito estressado. Durante o almoço, no entanto, eu tirei um momento para mim, rodeado pela calma do deserto, para refletir. Sabendo que um grupo de pessoas trabalhadoras incrivelmente talentosas estavam almoçando prontas para voltar e contar uma história que acreditavam, eu respirei, e me senti grato por estar lá. Quando voltamos do almoço, nós viemos juntos para ganhar o nosso dia. Estas foram umas das mais emocionantes seis horas da minha vida. Algo que eu vou sempre amar. Temos sorte de fazer isso. Se você mantiver isso em mente, tudo será muito mais fácil. Eu acho que esta é realmente uma grande lição sobre a vida, mas eu ainda estou trabalhando nisso ...


Para saber mais sobre Scott Brown o autor deste texto clique aqui.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sexta-feira, julho 31, 2015

Sonhos Nº 18. Fotógrafo morto.

Noite difícil. Sonhando que era fotografo e buscava uma lente. Havia um ar de desespero nessa corrida. Lentes riscadas. Mas o problema maior era a presença de fantasmas ou espíritos. Creio que a fotografia tinha algo a ver com notar a presença deles. Coisas de quem assiste filmes orientais de terror e joga Fatal Frame. Mas o bizarro e angustiante de tudo isso é que la pelas tantas percebi que o fantasma era eu. Um morto correndo por aí com uma câmera na mão e cheio de dúvidas se estava vivo ou morto. Na verdade não havia dúvida, eu estava morto, só queria provar pra mim mesmo que ainda estava vivo. Talvez daí o desespero maior. Saber que está morto e tentar de todos os meios provar que está vivo.
Não foi uma boa noite de sono.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quinta-feira, julho 30, 2015

Flores vistas pela janela no inverno de Anitápolis



Manhãs de inverno em Santa Catarina são capazes de alegrar os olhos, mesmo sem neve ou geada.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

segunda-feira, julho 20, 2015

Gravando com Os Bruxos da corte

O semestre acabou e nada melhor do que um trabalho especial e colaborativo para marcar uma passagem especial. E foi assim que professoras e alunas do grupo de teatro Os Bruxos da Corte pensaram nesse meio de 2015. E entre aulas, exercícios e ensaios eis que brotou a ideia de gravarem um filme. Afinal se existe uma arte que é colaborativa por natureza ela é o cinema. Eu pelo menos sempre digo, ninguém faz cinema sozinho. E cheias desse espírito de colaboração e construção comum professoras, pais, alunas e aluno, pois é a turma só tem um menino, partiram pra criar um curta metragem.
A colaboração nesse filme começa longe, muito longe. De lá das bandas de Goiás vem o conto O plano, escrito por Jefferson Luiz Maleski blogueiro de longa data, residente em Anápolis, aficionado da leitura e também do cinema. Se em seu conto a história se passava em torno de um grupo de meninos que tentava ajudar um amigo a conquistar um objetivo aqui as coisas são um pouco diferentes. A turma de teatro é composta majoritariamente por meninas o que levou o conto a mudar de perspectiva na hora da adaptação para o roteiro, porém sem perder sua essência que trata da amizade entre as crianças.
Apesar de toda a independência da produção o filme contou com onze atrizes, um ator, três locações, duas diárias de gravação e uma equipe de produção formada por aproximadamente dez pessoas sendo a metade formada por pais que contribuíram de todo coração para o sucesso dessa história. A maioria das crianças teve neste final de semana a sua primeira experiência com a produção de audiovisual e suas exigências e mesmo se tratando de um grupo muito heterogêneo posso dizer que a atuação e comprometimento delas foi exemplar. 

Agora que as gravações estão terminadas e partimos para a fase de pós produção é hora de agradecer a todos os que nos apoiaram. Pais, mães, esposas, esposos, filhos etc. Mas um agradecimento especial há de ser feito ao C. E. João Paulo de Senna que abriu suas porta à nossa equipe e permitiu que usássemos suas instalações por um dia inteiro para nossas gravações. Lembrando que setenta por cento do filme se passa dentro do ambiente escolar é mais do que claro que sem o apoio do corpo diretor da escola esse filme nem teria chance de começar. 
E por enquanto isso é tudo. Mais uma parceria de sucesso entre a Kine Werk e Os Bruxos da Corte. Quem quiser saber mais sobre o filme pode acompanhar o seu progresso na pagina da Kine Werk no Facebook o linque é este aqui. Lá você verá fotos das gravações, making off e o andamento da pós produção.
Um abraço e nos vemos em breve numa tela perto de você.




Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quinta-feira, julho 16, 2015

Amanhecendo no Inferno

Amanhecendo no inferno é uma música da banda Cicuta. Originária do estado de Goiás ela foi buscar em Blumenau o artista pra ilustrar o seu som. Parceria que resultou no excelente clipe que vocês podem conferir abaixo. Um dos responsáveis pelo projeto é o Diogo Sousa. Ilustrador profissional que atua na região de Blumenau. Uma das minhas metas profissionais é fazer uma animação trabalhando com ele. Quem sabe nos próximos anos sai alguma coisa. Por enquanto espero que desfrutem do trabalho dele e de seus parceiros.


 
Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

terça-feira, julho 14, 2015

Sino na parede da escola


Porque às vezes a beleza está escondida em pequenos detalhes do dia a dia.

Autor: L.S. Alves


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

segunda-feira, julho 13, 2015

Sushi Roots na Lagoa da Conceição

Autor: Liz ComerlattoE o domingo que não prometia grandes emoções foi preenchido com um divertido passeio a  um dos lugares lindos que a Ilha de Santa Catarina oferece a todos. A Lagoa da Conceição é linda e convida ao passeio? Sim, ela é. Apesar de evitar o local no verão e alta temporada, não tenho pudores em visitá-la em pleno inverno. Minha ilusão de que estaria vazia e abandonada nos dias frios de julho se desfizeram logo na descida do morro. Calçadas cheias, bares movimentados, carros em todas as vagas. Quem visse não diria que era uma tarde inverno num point de verão. Depois de rodar um pouco pelo centrinho em busca de uma vaga encontrei uma brecha em uma das ruas laterais. Deixamos o carro ali e fomos bater perna pelo local.
Autor: L.S. AlvesHavia uma feira de rua com diversas barracas e vários tipos de artesanato à disposição. Bijuterias, luminárias de PVC, cachecóis, vinis e boinas. Aliás foi na barraca das boinas que adquirimos essa que a Liz tá usando na foto. Cor de vinho, feita a mão, com caimento adequado e ao custo de R$ 45,00 Dilmas as meninas não resistiram e levaram na hora. Acho que combinou muito bem com o estilo da Liz. Depois da feira ainda passamos por um terreno que oferece a tal de Food Truck que é a modinha pra comida de rua. O local tem cobertura pra proteger da chuva e no fundo tem uma pista de skate. Várias opções de comida e bebida no mesmo lugar. Também tem uns sofás e mesinha que é pra garantir o conforto dos frequentadores. É bacana, mas acho que não combina muito com a filosofia da comida de rua. Até porque não consigo levar a sério um lugar que oferece churros gourmet. Ali pelo centrinho ainda paramos pra bater umas fotos de turista à beira da lagoa e depois fomos embora rumo ao nosso real objetivo.
Autor: L.S. AlvesGraças a um desses infinitos serviços de compras coletivas, todos os dias tem um novo pipocando por aí, compramos um festival de sushi para dois no Sushi Roots da Lagoa. O local é bem localizado, de fácil acesso e com estacionamento gratuito logo aà frente do estabelecimento. Sério é muito fácil de encontrar. É logo depois da descida do morro da lagoa. Se você chegar no centrinho volta que já passou. O atendimento simpático e atencioso soma pontos ao local. Chegamos cedo e fomos pro segundo piso. Lá nos acomodamos num conjunto mesa e sofá ao rés do chão, pelo que entendo uma cópia do estilo japonês. A decoração e a iluminação são bonitas e o ambiente para ser perfeito só precisava não ter música ambiente. Isso é uma particularidade minha. Estou ficando velho e prefiro fazer minhas refeições em silencio para que possa conversar de forma mais tranquila com as pessoas que me acompanham. Enfim chega a hora de falar da comida e tudo o que posso dizer é que é muito saborosa e vem caprichosamente apresentada. Essa foto aí é de um pedido que fizemos lá. O peixe branco estava suave, o salmão e o atum com cores adequadas. O yakissoba delicioso. A surpresa veio por conta do guioza frito e com massa de rolinho primavera. Não era bem o que eu esperava, mas não posso dizer que estava ruim. Estava bem gostoso, mas passou longe do que eu conheço por guioza.
Autor: Liz ComerlattoResumindo tudo, recomendo o lugar. Não é barato, mas a comida é boa o ambiente é bacana. Pode ir em turma, família ou a dois. Tanto é bacana que rolou até esse momento ternura aí da foto ao lado. Espero que tenham gostado da descrição e que tenham bons momentos lá no Roots, eu pelo menos tive.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!


sexta-feira, julho 10, 2015

Making off O paradoxo do avô

Mais um trabalho que surge dessa união Kine Werk e Os bruxos da corte. Eis aí um pequeno aperitivo do filme que já está na fase final de pós produção. Espero que gostem.





Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

Tecnologia em Produção Multimídia? Passei!

Muito bem agora é oficial. Saiu o resultado do vestibular pro curso de Tecnólogo em Produção Multimidia do IFSC Palhoça Campus Bilingue. Faz muito tempo que estou afastados dos bancos da faculdade e quem me acompanha sabe que ainda não tenho canudo algum. Apesar de ter iniciado duas graduações até hoje não terminei nenhuma. Com certeza por que não eram em áreas que despertassem grandes paixões em mim. Apesar de que esses anos passados nessas faculdades foram muito uteis e deixaram legado até hoje. Agora as coisas mudam e eu começarei a estudar em um curso que não é o ideal para os meus desejos, porém se aproxima de tal forma que sinto uma satisfação plena e um otimismo robusto nos dias que virão. Digam o que quiserem dos governos do PT, mas se não fosse por esses quatro mandatos presidenciais eu jamais estaria voltando agora aos bancos de uma escola. Pois foi no mandato passado que o governo Dilma inaugurou o Instituto Federal localizado em Palhoça. Então a partir de agora é estudar, realizar mais um sonho antigo e formular novos sonhos pra depois de graduado.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quarta-feira, julho 08, 2015

Curta metragem Nóia


Domingo agora foi dia da Kine Werk em associação com Os bruxos da corte gravarem mais um curta metragem. Com roteiro e argumento de Paulo Gemelli e a colaboração de L.S. Alves o filme trata sobre um homem solitário que luta pra resistir a um vício inconfessável.

Gravado em apenas um dia com locações no bairro Fazenda do Max em São José o filme está agora na fase de montagem e pós produção. Assim que estiver disponível nós avisaremos aqui no Máquina de letras e compartilharemos ele com vocês por meio do youtube 


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

Curta metragem Cinco minutos

Eis uma foto de bastidores do curta metragem Cinco minutos, trabalho de conclusão de curso das acadêmicas de produção audiovisual Scheyla Militzer e Isabela Hall da Univalle de Itajaí.
Na foto Liz e Sara interpretam duas amigas conversando sobre os seus sonhos para a vida adulta. O filme foi rodado em Balneário Camboriú. Agora ele já está em fase de pós produção. Estamos ansiosos pelo resultado final. Mas algo me diz que será um bonito filme em termos de história e de imagens também.


Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

quarta-feira, junho 24, 2015

Gata na janela

Porque nos dias pesados é necessário algo leve para fazer-nos sorrir.


Autor: L.S. Alves

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

terça-feira, junho 16, 2015

Filme Jantar a dois na psicologia da ACE


Ontem de manhã fui muito bem recebido pela acadêmica Gabriella Kusz que no momento representava sua equipe e também a turma do curso de psicologia da ACE. Foi um prazer exibir dois filmes , Jantar a dois e Vodou Doll, para alunos do professor Allan Henrique Gomes e depois conversar sobre o fazer cinema em Joinville e as escolhas que o diretor tem que fazer durante a construção do filme e de seus personagens. Falamos ainda sobre o Efeito Kulechov e a importância da montagem para o resultado de um filme. Entre os dois curtas já citados foram exibidos alguns pedaços do documentário Escrita livre que gerou um tópico sobre a recente onda de desumanização do outro que acomete a sociedade brasileira nos últimos anos.
E tudo o que tenho a dizer é; obrigado. E que foi um prazer dividir algumas horas de vida com aquela turma e que fiquei muito feliz por poder conversar sobre cinema com a turma da psicologia que uma área de estudo que tem tudo a ver com a sétima arte.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

segunda-feira, junho 15, 2015

Videoclipe da música O Jogo - Serlen Luchi

Como eu já tinha prometido há algum tempo, eis aí, o videoclipe da canção O Jogo do músico Serlen Luchi. Os planos agora são que ele termine outras canções do seu primeiro disco para que juntos possamos produzir novos clipes para a divulgação do projeto.




Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

sexta-feira, junho 12, 2015

Jantar a dois na ACE em Joinville

Segunda feira, 15 de junho de manhã, estarei em Joinville apresentando e debatendo os filmes "Jantar a dois" e "Escrita livre" na Faculdade Guilherme Guimbala. O convite foi feito pelos estudantes da graduação em psicologia. Não tenho a mínima ideia de como eles descobriram esses filmes, mas fiquei feliz por ter o meu trabalho lembrado. E posso dizer que fiquei surpreso por terem escolhido o JAD que é um filme 2012, eu pensava que já estava até esquecido. Será interessante revisitar este trabalho, um dos primeiros, depois de tantos anos e com um pouco mais de experiencia. Espero ter paciência para com meus erros do passado. Também espero ter uma boa conversa sobre o documentário "Escrita livre" que é um trabalho que gosto bastante e que desejo tenha ainda uma repercussão maior, pois é um assunto que me interessa e que acredito deva ser debatido. 
Vale ressaltar que ambos os projetos foram realizados com patrocínio do SIMDEC de Joinville, ou seja, você faz um investimento em cultura lá em 2011 e os frutos continuam sendo colhidos ao longo dos anos, por isso volto a ressaltar a importância de uma estrutura pública de incentivo a cultura. Pois sem o dinheiro dos contribuintes esses filmes não existiriam.

Agora é torcer pra tudo dar certo e que venham novas exibições e novos encontros pra discutir cinema, arte, vida e sociedade. 



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!