sexta-feira, julho 04, 2008

Sabedoria em Itajaí.


Fui instigado pelo Jefferson do LIBRU LUMEN - Procurando a luz das palavras a escrever um conto baseado em minha última viagem a Itajaí. Como sou meio tosco na hora de entender as coisas acabei escrevendo uma crônica. Ai abaixo segue o resultado dessa interatividade bloguística. Espero que seja agradável a vocês.

Existe uma senhora muito sábia em Itajaí. Não sei bem ao certo o que ela é ou mesmo o que deseja. Entretanto não desconfio de nada que venha dela. Seus cabelos brancos em contraste com os olhos azuis. Olhos de uma cor tão pura e cristalina que se torna difícil encará-los, pois o medo de perder-se ali dentro é imenso. Sinto que aquela serenidade que eles passam não é nem o princípio do abismo que eles contêm. Não sei se é bruxa ou curandeira ou até mesmo as duas coisas. Ela fala com os espíritos e manipula as ervas. Sua voz sempre suave e a atenção que dispensa aos visitantes tornam a sua companhia sempre agradável. Existe ainda o dom para a boa comida. Sempre com uma mesa farta de alimentos preparados com atenção e esmero a hospitalidade é uma característica intrínseca que sutilmente envolve a quem quer que passe por sua residência.

Pela graça de um emprego que me permite realizar viagens que meu orçamento não suportaria eu tenho o prazer de vez ou outra usufruir da companhia dessa pessoa. E afirmo que o mesmo conforto que o físico usufrui a alma também aproveita. Diálogos longos onde a experiência de vida serve de base para conselhos úteis e sinceros. E nesses momentos vejo que sabedoria é algo que não se pode conter. O conhecimento você pode esconder ou ostentar sem que isso signifique compartilhá-lo, contudo a sabedoria é diferente. Ela flui suavemente sem que o sábio nem ao menos perceba o que está acontecendo. E o que é feito dessas emanações? Isto é algo que só quem está ao redor da fonte pode decidir o que fazer com o que recebe. É como ganhar uma faca de presente. Você pode usá-la para fazer comida e reparos ou pode usá-la como uma arma mortal.

No meio de toda essa admiração, depois de um lauto almoço e surpreendente sobremesa a base soja eis que me deparo com a inusitada situação de ver um sábio a rondar-me em busca de informações. E vejo que até mesmo os sábios têm suas dúvidas e inseguranças e que quando o assunto são os filhos o amor tende a turvar até mesmo os olhos mais límpidos. Mesmo que tenham feito todo o possível e que tenham pautado seus atos no amor e no bem estar da prole, ainda assim a dúvida cerca-os e rói suas certezas. E nesse momento o mais sábio dos seres iguala-se ao mais comum dos mortais e fica mudo diante a questão que eles propõem a si mesmos. O que eu faço agora? Sem saber que nesse momento não há mais nada a ser feito, pois tudo o que era necessário era agir com amor e isso elas já tinham feito.

Então passeando por Itajaí descobri que a sabedoria não é perfeita nem egoísta e isso já o bastante pra fazer a viagem valer a pena.

8 comentários:

  1. Alimenta-me mais uma boa conversa do que um bom almoço, porêm não consigo passar um dia sem comer, mas também não consigo sem conversar com alguêm, o melhor mesmo é juntar um bom almoço com uma boa conversa assim alimenta-se o fisico e a alma!

    Saudações do outro lado do Oceano

    ResponderExcluir
  2. ah, essas coisas que valem a pena... não tem preço!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. seu perfil já vale o blog.

    muito bom.

    rs

    ResponderExcluir
  4. Rosemary ne foi bem isso que eu fiz. Juntei um ótimo almoço a uma deliciosa conversa.
    Beijos moça.

    ResponderExcluir
  5. Fabi até da uma boa propaganda de cartão de crédito.
    Beijos moça.

    ResponderExcluir
  6. Cruela obrigado. Sua presença na Máquina é sempre um motivo de alegria.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Obrigado Andreia.
    Beijos moça.

    ResponderExcluir

Se você se deu ao trabalho de escrever então nós iremos responder.