quarta-feira, abril 13, 2011

Voando de avião




Voar de avião é descobrir uma visão diferente e magnífica da terra, do mar e do céu. Olhando do alto do céu, a terra e o mar ficam semelhantes a uma pintura de quadro. O mar, os rios e os lagos parecem não se mover. As cidades são rabiscos e figuras geométricas. As cores da terra são fascinantes. Predominam o verde e o marrom. As águas estão entre o azul e o verde. As nuvens parecem de algodão. Ou colchão branco e confortável convidando para deitar nele. E o nosso planeta não é mesmo quadrado.

Difícil descrever tudo o que já vi e senti voando de avião. Duas coisas eu digo: voar de avião é uma experiência que todos deveriam ter e impossível não agradecer a Deus pelas maravilhas dadas a nós. Uma grande pintura que Deus nos presenteou para cuidá-la e viver dentro dela.

Não viajo constantemente de avião. Gostaria muito que fosse assim. Tenho certeza de que jamais me cansaria de admirar a vista de cima. Não me lembro de exatamente quando foi a minha primeira vez. Mas me recordo bem de uma parte da minha história nas alturas. Tinha cerca de seis anos de idade. Havia gostado muito de ganhar potes de margarina e de geleia em miniatura quando fomos servidos pelas comissárias de voo. Achei-os tão fofos e pareciam ser para as minhas bonecas. E depois me lembro de eu falar várias vezes e de forma teatral e pausada: “O avião vai cair. O avião vai cair...” Devo ter dito isso para amedrontar a minha mãe que tem pavor de altura. Gostava de assustá-la só para ver a cara e a reação de medo dela. Ainda gosto.

Anos atrás perguntei ao meu pai o motivo de eu dizer aquilo. Ele respondeu que o tráfego aéreo estava muito intenso e o nosso avião deu voltas na região do aeroporto de São Paulo antes de pousar. A mãe não ficou com medo? “Não. Ela estava tranquila com os seus irmãos. Você estava assustando mesmo os outros passageiros.”

Essas são as únicas lembranças da minha infância com o pássaro gigante. Somente aos 30 anos de idade voltei a estar dentro do avião numa viagem para São Paulo e noutra ocasião para Brasília. As imagens deste post foram registradas durante a minha viagem de Florianópolis para Aracaju em janeiro deste ano.

Lu Vieira

Quer ganhar um livro infantil? Clique aqui e saiba como participar do concurso.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

12 comentários:

  1. Que imagens lindas! Voei com vocês agora...

    ResponderExcluir
  2. Muito bonito o texto e as imagens... Viajo com alguma frequência de avião, e é quase sempre como da primeira vez...
    ;o)))

    ResponderExcluir
  3. Obrigada, Roberta! Que bom que você gostou do voo!

    ResponderExcluir
  4. Pearl, também sinto a mesma coisa: viajando pela primeira vez. Obrigada pelos seus elogios!

    ResponderExcluir
  5. Lindas fotos Lu!
    Pra mim nao ia ser possível de criança ter o privilégio de viajar de aviao, então a ansiedade da primeira, depois de adulta, foi sem igual, e a primeira já comecei com mania de grandeza, pra fora do Brasil.
    Na verdade nao gosto de viajar de aviao, morro de medo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. É tão bom viajar de avião. ;)

    ResponderExcluir
  7. Obrigada, C. Então, a sua primeira viagem foi um longo voo. Âpesar do seu medo de viajar de avião, você foi bem corajosa. Fez uma viagem para fora do Brasil e está se aventurando a viver em outro país. Aliás, não existe coragem com 0% de medo. Beijos para você também!

    ResponderExcluir
  8. Ah, Raíssa, faço coro com você. É tão bom viajar de avião...

    ResponderExcluir
  9. olá. sua resposta:

    http://curtaoforasteiro.blogspot.com/2010/08/bastidores-11-fotos-thiago-losant.html

    ResponderExcluir
  10. Luuu... que bela imagens... parabéns!

    Sabe, eu ainda não consegui andar de avião, até hoje ¬¬.

    Sei lá, me sinto meio "pequeno" por isso... tolice eu sei...

    Mas um dia o farei... tenho muitas expectativas e acho que vou sentir medo, ansiedade, nervoso, fascinação, alegria, e tantas outras coisas... hehe...

    um dia consigo embarcar num desses pássaros de ferro e sentir essa emoção toda.

    Enquanto isso, viajei aqui contigo nessas fotos.

    Obrigado! Abração, moça! =)

    ResponderExcluir
  11. Katiuscia, parabéns pelo seu curta-metragem "O forasteiro". Vou aguardar a estreia de seu filme. Obrigada pela sua dedicação em escrever um post sobre como realizar um curta-metragem. Um abraço da Lu.

    ResponderExcluir
  12. Mr. Gomelli, que bom que você gostou de viajar comigo neste post. Tenho certeza de que vai ter uma experiência inesquecível quando voar no "pássaro gigante" pela primeira vez. E também de que vai querer escrever sobre isso.

    Em breve, terei a oportunidade de voar de novo. Um abração da Lu.

    ResponderExcluir

Se você se deu ao trabalho de escrever então nós iremos responder.