quarta-feira, outubro 06, 2010

Uma história de peso

Título do livro de Osmar Santos, representante comercial de Joinville que correu contra a obesidade. Tive a oportunidade de conhecê-lo brevemente durante uma palestra na empresa onde trabalho. Fiquei com uma impressão boa do homem que contou a sua história de transformação de vida e com desejo de saber mais dele. Adquiri o seu livro e a curiosidade se satisfez com a leitura de “Uma história de peso”.

Filho mais velho de uma família paulista com sete crianças, Osmar passou a sua infância e o início da juventude no campo. Era magro e saudável. Desde as primeiras páginas do livro, o autor conta a sua história relacionando os seus hábitos alimentares. Como muita gente do interior, ele também sonhou em ir à cidade grande em busca de melhores condições de vida.

Em São Paulo, Osmar iniciou a sua jornada de homem urbano. Voltou a estudar, conseguiu emprego, uma casa confortável, o primeiro carro, casou, teve dois filhos... Mas a saúde? Não ficou melhor. Foi piorando sem ele dar o devido valor. Mesmo com alguns alertas, o autor continuou vivendo sem se importar por ser tachado de gordo.

Não é minha pretensão contar aqui qual momento Osmar resolveu virar o seu jogo. Porém, digo uma coisa: a leitura do livro “A Semente da Vitória”, de Nuno Cobra, foi a mola propulsora para o autor correr em direção à melhoria de sua saúde. Evidente que ele lutou contra a vontade de comer bastante e a preguiça de fazer exercícios físicos. Precisou descobrir qual atividade lhe dava mais prazer. Tornou-se praticante de atletismo. Devagarzinho o seu estilo de vida mudou para melhor com o auxílio dos profissionais de educação física e da área médica e o apoio de sua família e amigos.

Profissionalmente, Osmar quase sempre atuou na área de vendas. O espírito de vendedor não o abandonou na nova empreitada: traçou metas para melhorar a sua saúde. Entre elas, conseguiu a façanha de participar da famosa Corrida de São Silvestre. Proeza que ele continuou nos anos seguintes. Não quis a conquista só para si mesmo. Escreveu a sua biografia com entusiasmo e intenção de inspirar o leitor a fazer a mesma coisa que ele. Da mesma maneira, Osmar faz como palestrante em empresas e escolas.

Faço algumas observações quanto ao livro “Uma história de peso” de primeira edição: há erros excessivos de digitação e de pontuação, palavras repetidas num mesmo parágrafo e ao longo do capítulo, ausência de índice e o depoimento da professora Alessandra Salomão Blank aparece duas vezes no capítulo “Depoimentos” nas páginas 204 e 219. Faltou uma revisão mais detalhada. Por meio do site do autor, soube que o livro dele está em segunda edição e espero que essas falhas tenham sido eliminadas. Visitem o site e vejam as fotos de antes e depois do Osmar: www.osmarsantos.com.br

Lu Vieira

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis!

6 comentários:

  1. Mudanças de hábitos parece fácil, mas somos resistentes e quando se tem essa coragem é de se admirar mesmo.

    Quando abri a página pensei fosse o locutor esportivo com o mesmo nome que tbém tem uma história bonita pra ser (re) conhecida.

    Nós podemos, difícil de acreditar, mas podemos!

    ResponderExcluir
  2. C., temos dois "Osmar Santos" com exemplos de vida para servir de inspiração. Faço coro com você: nós podemos mudar os nossos hábitos! Ainda bem, graças a Deus!

    Obrigada por vir aqui. Um abração!

    ResponderExcluir
  3. Uma bela história a do Osmar Santos, Lu.

    Acho que toda história de superação, na verdade, é uma bela história. E sempre devem ser contadas e repassadas para inspirar outras pessoas...

    mais uma dica muito legal sua... hehe...

    obrigado! =)

    Abração, moça!

    ResponderExcluir
  4. Taí! Quem sabe esse livro me ajuda a mudar alguns hábitos nocivos que venho cultivando com tanto esmero.
    Umm abraço Lu.

    ResponderExcluir
  5. Mr. Gomelli, que bom que você gostou da minha dica. Mantive contato com o autor por e-mail e ele me informou que o seu livro vai para a 3ª edição. Disse também que está escrevendo um livro de contos.

    Um abração para você também!

    ResponderExcluir
  6. Alves, eu penso que devemos exercitar tanto o nosso corpo como a nossa mente. Com relação à mente, eu digo que você está indo muito bem no exercício mental. Então, não deixe de fazer a mesma coisa com o seu corpo e fico na torcida para você mudar "alguns hábitos nocivos" na sua vida. Não pude deixar de rir com a sua divertida frase. Um abraço, moço!

    ResponderExcluir

Se você se deu ao trabalho de escrever então nós iremos responder.