quarta-feira, dezembro 10, 2008

Citações Nº 25. Henry Billings Brown





“A vida livre conduz ao livre pensamento, este ao amor livre, e o amor livre conduz ao inferno.”



(Henry Billings Brown)


Hoje, 12/12/2008, depois de ler o comentário do Jefferson tive que parar pra refletir o que tanto me incomoda nessa frase. Não foi preciso muito tempo pra chegar a um a conclusão.
O autor era um juiz, pessoa escolhida pela sociedade para assegurar aos cidadãos igualdade de tratamento perante a lei. Viveu nos E.U.A durante os séculos XIX e XX e deu parecer favorável a segregação de negros e brancos em ônibus, trens, etc. E uma criatura como essa foi capaz de indicar a liberdade de pensamento e de amor como o caminho para o inferno!
Possivelmente minha revolta é porque esse tipo de pensamento ainda seja encontrado em pleno século XXI. Principalmente nas igrejas, sejam elas evangélicas ou não.



Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba mais posts no seu e-mail. É grátis!

16 comentários:

  1. Porque é que o amor livre há de conduzir ao inferno? Estou em desacordo com esta frase. Aliás, o que se quer é um amor livre. Livre de amarras, de pudores ou preconceitos!
    Beijokas

    ResponderExcluir
  2. Clara eu já coloquei essa frase ai pra ver se dava rebú. Eu quero é ler a opinião das pessoas sobre essa citação.
    Beijos e obrigado por participar.

    ResponderExcluir
  3. Andreia também espero que possamos escapar.
    Um abraço moça.

    ResponderExcluir
  4. será um preço a ser pago?
    quem aí ta disposto?

    hehe

    bjuxx.

    ResponderExcluir
  5. Deo apesar de não ser a pessoa mais romantica do mundo creio que, se esse fosse o preço a pagar ele seria no mínimo barato. Tanto pelo amor quanto pela liberdade de escolher a quem amar.
    Um abraço moça.

    ResponderExcluir
  6. Lindo nao é nem 8 nem oitenta;)
    Alias o amor faz maravilhas e surpreende mesmo o mais céptico!
    Beijo de fim de semana

    ResponderExcluir
  7. Naela normalmente eu prefiro o caminho do equilíbrio, mas não me agrada de modo algum ver as pessoas dizendo as outras como amar e a quem amar.
    Beijos e que tenhas um bom final de semana.

    ResponderExcluir
  8. A liberdade, apesar de ser um objetivo almejado por todos, não é absoluta. Queremos q seja, mas a vida em sociedade esbarra a nossa liberdade com a dos outros. Nunca poderemos fazer tudo oq desejamos, pq a liberdade de um limita a do outro.

    Talvez neste aspecto a frase se refira ao amor livre, podemos amar livremente quem e como quisermos, mas o outro tem a liberdade de não responder ou rejeitar este amor.

    Neste sentido, talvez o pensamento seja mais livre q o amor, pois este sim pode ir além, apesar de haver métodos sutis de controle e limitação aplicados em nós desde o nascimento.

    1 abraço

    ResponderExcluir
  9. Jefferson como você mesmo diz existem diferentes graus de liberdade. Os quais podemos usufruir.

    O pensamento com certeza é mais livre que o amor. Só que o que me inquieta nessa frase é o contexto que eu vejo.
    O autor era um juíz americano que viveu nos séculos XIX e XX, deu parecer favorável a segregação de negros e brancos em ônibus, trens, etc. E uma criatura como essa foi capaz de indicar a liberdade de pensamento e de amor como o caminho para o inferno! Possivelmente minha revolta é porque esse tipo de pensamento ainda seja encontrado em pleno século XXI. Principalmente nas igrejas, sejam elas evangélicas ou não.

    ResponderExcluir
  10. No caso dos juízes é até um pouco mais complicado. Independente das convicções subjetivas de cada um, eles têm o poder de expandir ou limitar a liberdade dos outros.

    E o pior, somos nós, como sociedade, q demos o poder para ele fazer isso, mesmo tomando decisões impopulares, injustas ou erradas em nosso ponto de vista. Basta ver tantas decisões absolvendo policiais, políticos e outros tipos perigosos q vemos todos os dias na tevê.

    No judiciário não existe democracia, pois o um q está acima dos demais (o juiz) é quem decide. E o povo aguenta calado. Sempre. Este é o problema, conforme as palavras do Martin Luther King Jr., "O que mais preocupa não é o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem-caráter, dos sem-ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons."

    Enquanto isso acontecer, frases e decisões como as do juiz euense vão continuar sendo impostas como a verdade.

    1 abraço

    ResponderExcluir
  11. Jefferson e como que ficam os juizes então? Quem vigia esses profissionais? Quando um policial age desonestamente existe a corregedoria, para empresas estatais existe CGU, pro presidente o Congresso e então eu pergunto e para os juizes o que há?

    ResponderExcluir
  12. Jefferson; então temos um problema:
    Eu não tenho certeza da existência dessa última instância.

    ResponderExcluir
  13. Viva o amor livre! Viva viva viva!

    ResponderExcluir
  14. Clara só me resta concordar contigo.
    Um abraço moça.

    ResponderExcluir

Se você se deu ao trabalho de escrever então nós iremos responder.