quarta-feira, março 23, 2011

Uma noite no paintball

Dezenove foi noite de paintball. Fui lá pra ver o que a escuridão me reservava. O pessoal do trabalho estava bem agitado desde a tarde. Depois do expediente juntamos as famílias e fomos para o Bigua Paintball. A idéia do passeio surgiu graças a um desses sítios de compras coletivas. Alguém viu, achou legal e convidou os outros e no fim fomos todos juntos. Foi bem fácil achar o lugar.

Chegando lá ouvimos as instruções, dividimos o grupo em dois times. Um com quatro integrantes e outro com cinco. Das esposas que foram somente uma participou do jogo. As outras ficaram conversando e cuidando das crianças. Quando entramos em campo já era noite e mesmo o luar não ajudava muita coisa na hora de iluminar o cenário.

Depois que o juiz apitou pudemos atirar a vontade e esconder-nos o quanto pudéssemos. Vendo os outros jogarem o negócio até parece fácil, mas quando é você que está lá dentro e as bolinhas de tinta voam por todos os lados percebe-se que o buraco é muito mais embaixo. E que sobreviver é sempre o primeiro objetivo independente da missão a ser realizada. Enfrentando obstáculos do terreno, chuva, fogo inimigo e a escuridão passamos momentos divertidos e dolorosos também, pois muitos receberam tiros a queima roupa.

O jogo foi divertido e amistoso. Com muita adrenalina e emoção. O resultado final foi muitas roupas sujas, suadas, hematomas, dores musculares e várias pessoas interessadas em repetir a brincadeira.

O campo e os marcadores eram legais, mas pra trocar de roupa só havia um banheiro minúsculo para os homens e outro para as mulheres. Não vi lanchonete ou qualquer outra coisa para distrair as pessoas que não estavam jogando. Tirando isso e o ataque que os mosquitos fizeram na platéia o passeio foi bem divertido. A próxima reunião deve ser em abril só que em outro estabelecimento.

Gostou do texto? Cadastre-se ali no topo à esquerda e receba posts no seu email. É grátis! 

7 comentários:

  1. Aii que legal! :)
    Eu ainda não fui, mas pretendo ir.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Raíssa vai que eu recomendo.
    Um abraço moça.

    ResponderExcluir
  3. "E que sobreviver é sempre o primeiro objetivo independente da missão a ser realizada." Parece a vida imitando a arte, nesse caso, a brincadeira rs.

    #beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Cris ainda não tinha reparado bem nisso.
    Um abraço moça.

    ResponderExcluir
  5. Deu vontade de estar aí perto para participar também!

    ResponderExcluir
  6. Roberta quando vieres de férias a Florianópolis podemos marcar uma partida.
    Um abraço moça.

    ResponderExcluir
  7. Bah, paintball é muito legal...

    eu fui com o pessoal do Jornal onde trabalho aqui ano passado. Na verdade fizemos uma reportagem sobre o jogo e tal e aí o dono nos deu uma cortesia. Juntamos a galera e fomos.

    Realmente é muito bom e dá uma adrenalina legal. Eu apelidei de "O videogame da vida real", que foi inclusive o título da matéria que havia feito... hehe...

    muito bom mesmo.

    Abraço, L.S. Alves

    ResponderExcluir

Se você se deu ao trabalho de escrever então nós iremos responder.