sexta-feira, maio 09, 2008

Citações Nº 16. J. D. Salinger


“A principal diferença entre a felicidade e a alegria é que a felicidade é sólida e a alegria é líquida.”

(J. D. Salinger)

A princípio eu não concordo com essa afirmação, mas vamos dialogar um pouco e veremos a que conclusões podemos chegar.

33 comentários:

  1. Minha alegria é gasosa: se espalha por todos os lados, nvadindo os olhos e ouvidos de quem tá por perto. O problema é que a minha ira é assim também.

    #)

    ResponderExcluir
  2. A felicidade é viscosa, iguais aqueles xaropes com gosto de cereja que passam grudando na garganta...
    Mas, diferentemente dos xaropes, dá vontade de tomar toda hora.
    A felicidade é um xarope que devia ter efeito prolongado!

    ResponderExcluir
  3. Para mim, a diferença entre felicidade e alegria é equivalente à diferença entre amor e paixão...

    ResponderExcluir
  4. Para mim a felicidade é eterna/+ duradoura e a alegria meramente passageira.
    Quando penso em felicidade penso na concretização de objectivos e quando penso em alegria penso nos momentos fugazes celebrados com risos (não quer dizer que sejam poucos).
    Acho que J. D. Salinger quis dizer é que a felicidade se pode agarrar facilmente se realmente a conquistarmos mas as alegrias escapam-se com mais facilidade da mão. São mais escorregadias!

    ResponderExcluir
  5. kkk, isso quer dizer que a felicidade a gente come e a alegria a gente bebe? e na hora de sair, como fica?

    1 abraço.

    ResponderExcluir
  6. eheheheheh agora entendo pq passo tanto tempo a caminho do wc :)* sou mais alegre do que feliz!

    Bem ... era capaz de apostar no contrário ... a felicidade escapa-se mais facilmente das mãos, como se dum liquido se tratasse, mas já que esse J. D. Salinger o afimrma, um dia que encontre a felicidade, tentarei fechar as minhas mãos para não a deixar escapar eheheheh

    bjinho amigo alves

    ResponderExcluir
  7. Alucinógena interessante o seu ponto de vista. Pelo visto você deve ser do tipo que roda a baiana, pois já é a segunda vez que te vejo avisando o perigo da sua ira.
    Um abrço.

    ResponderExcluir
  8. Fabi com certeza o número de viciados nesse xarope seria muito grande. Um abraço e muita viscosidade pra você.

    ResponderExcluir
  9. Phil essa acho que uma analogia que se adequada bem ao problema.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  10. Rosemary será que um bom apanhado de alegrias não equivale a uma pitada de felicida?

    ResponderExcluir
  11. Jefferson cada organismo é único. Diga-nos como funciona no seu caso e depois a gente conversa.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  12. Pascoalita acho que mais do que a alegria o que te mantém no wc são pílulas diuréticas. Cuida-te.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Estou em crer que o Salinger era um pouco materialista (e digo era porque não sei se ele ainda é vivo).
    Felicidade não é palpável e tem um defeito ainda maior, por vezes, parece que se escapa entre os dedos
    :)))), sem dúvida volátil :)))

    A alegria pode ser líquida, por vezes choro de tanto rir... ;)))
    Obrigada pela visita
    ****

    ResponderExcluir
  14. E eu fiquei com vontade de concordar ao pensar que a solidez de um dia a dia permeado por paz de espírito e recheado por um trabalho amado é realmente a felicidade que conheço! Graças a Deus é assim que tem sido minha vida ultimamente, Luciano. E de tempos em tempos, beber uns bons goles de alegria não faz mal a ninguém, não é?

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  15. A legria faz parte da felicidade, são momentos que somados...Não se poderá desligar um do outro...

    Beijoca doce

    ResponderExcluir
  16. Olá seu Alves.
    Também não concordo muito. Acho que, dos conceitos de felicidade e alegria nenhuns são sólidos e líquidos. Se eu quiser apenas considerar, ambos são talvez líquidos.

    Salinger grande autor. Aconselho "Á Espera do Centeio" não sei se editado no Brasil.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  17. Sim... às vezes o silêncio diz mais... mas a gente às vezes se envenena com tudo aquilo que não diz, quando sente que deve dizer.

    Sobre a frase, depende tanto de como você define alegria e felicidade... Alguns dizem que felicidade é mais que um estado de espírito, é encontrar na nossa alma um canto pra onde ir sempre que sentir vontade, ou sempre que as coisas estiverem difíceis. E saber que esse canto vai estar sempre lá. Isso é, de certa forma, sólido. Alegria soa a coisa passageira, escorre como água.

    Agora estou curiosa pra saber por que você discorda da afirmação...! Qual é a sua teoria?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Bom, eu creio que o sentido da frase é este: felicidade é um estado de espírito permante, ou quase e a alegria é efêmera, passageira. No entanto, existe felicidade sólida e permanente? Muitas vezes acho que embora passageira a animação da alegria é bem mais real. Exemplificando: Eu tenho filhas maravilhosas ( felicidade sólida); Hoje me diverti muito na festa ( liquidez). Ih ih...Deu pra entender? Rsrsrs

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. Quase concordei...hummm...
    Bjs meus

    ResponderExcluir
  20. não compreendo as diferenças e as caracterizações.
    ha mnt vc passou no meu blog, eu vi só hj e passei pra retribuir!
    gostei daqui. um beijo!

    ResponderExcluir
  21. Olá seja bem vinda. Volátil é uma boa palavra pra definir como de repente nossa felicidade pode desaparecer sem que nos demos conta de oque está realmente acontecendo.
    Um abraço e volte sempre.

    ResponderExcluir
  22. Jonice que bom que você possa afirmar que sua felicidade é solida como o dia a dia que vives.
    Um abraço e bons goles de alegria.

    ResponderExcluir
  23. Collybry obrigado pela participação. Creio que o que dizes tem muito de verdade em si.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Andreia na verdade estamos todos em busca de perceber melhor as características da felicidade.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  25. Carlos, Salinger é um autor que anda na minha alça de mira. Assim que puder eu vou abater esse livro.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  26. Lúcia eu creio que a felicidade depende do modo como você encara a vida e seus momentos. Por ela depender do noso estado de espírito/ponto de vista ela é oscilante. E a alegria eu sempre vi como pequeanas ilhas perdidas no imenso oceano de tédio que é a nossa existência.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  27. Entendi sim SAM. Alegria ver os seus comentários. Felicidade você estar sempre por aqui.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  28. Diva; saudades de ti.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  29. Nalu fico feliz que tenha gostado. Volte sempre.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  30. Entao o truque está em ir pro congelador???

    ResponderExcluir
  31. A felicidade escapa. Esse negócio de sermos felizes para sempre, de consumir esforços para que tudo fique bem a todo instante foi um dos venenos burgueses que aplicaram aos nossos dias. Desde quando a felicidade passou a ser um dever? Se somos obrigados a ser felizes permanentemente, a felicidade passa a ser uma tirania. E uma concepção opressiva de nossa sorte só nos faz desconfiar do acaso, desenvolver o auto-engano em relação ao bem-estar e projetar nosso contentamento para longe de nós.

    Por a felicidade ter se tornado simultaneamente cárcere e vedete em nossa sociedade, planta-se em nós a base de um duplo tormento. Como estamos praticamente condenados a ser felizes, a ostentar uma alegria, ainda que falsa, para afirmarmos ao mundo a nossa normalidade, silenciamos acerca de nossos sofrimentos. E ao calar sobre nossos males físicos e psíquicos, nos tornamos algozes de nós mesmos. Tal silêncio serve como resposta a um desejo externo, mundano, de nos manter traiçoeiramente felizes.

    ResponderExcluir
  32. Emanuela o neg´cio é emigrar pros pólos.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

Se você se deu ao trabalho de escrever então nós iremos responder.